domingo, 17 de março de 2013

SEM SALÁRIOS, SEM AULAS: A PROPOSTA DOS DOCENTES

CONTINUAMOS A AGUARDAR UMA NOVA PROPOSTA DA GALILEO, PERMANECEMOS ABERTOS A NEGOCIAÇÕES.

O que está ocorrendo no momento não é a inexistência de uma proposta dos docentes. Esta foi apresentada com clareza desde a primeira negociação com a Galileo, quando nos propuseram pagamento de 1/3 dos salários, repetida após a apresentação do pagamento de 50% dos salários e reiterada pela rejeição da 3ª proposta que repetia a intenção de pagar 50% dos salários, piorada pelo retardamento da data do pagamento e pela divisão dos docentes em dois grupos de recebentes.

Após a rejeição das propostas que a Galileo ofereceu, foram indicadas reiteradas vezes, haja vista as atas das assembleias dos docentes, o que querem os professores. Tergiversa em erro quem afirma que os professores não apresentaram proposta. A proposta é simples. O que querem os docentes?

1) Que os pagamentos de janeiro e fevereiro de 2013, atrasados, sejam pagos na integralidade [ATENÇÃO, A GALILEO ESTÁ LEVANDO A SE CHEGAR A MAIS UM SALÁRIO ATRASADO];

2) Qualquer negociação para os pagamentos dos demais meses precisa ser JUSTIFICADA, porque a Galileo criou um cenário de desconfiança. Então, inexistem condições para aceitar que parte do salário seja tomada em empréstimo [SIM, É EMPRÉSTIMO O QUE QUEREM COM PARTE DO SALÁRIO DOS DOCENTES E, AO QUE PARECE, COM OS FUNCIONÁRIOS TAMBÉM], sem que se explique:

2.1.) A necessidade do empréstimo e em que serão aplicados os recursos, que pertencem aos docentes e funcionários [E ESTA EXPLICAÇÃO PRECISA SER TRANSPARENTE O SUFICIENTE PARA GERAR A SOLIDARIEDADE NECESSÁRIA];

2.2.) De onde virão os recursos que permitirão a recomposição do pagamento dos salários no segundo semestre [PORQUE NÃO É POSSÍVEL ACEITAR UMA PROMESSA DE PAGAMENTO SEM NENHUM LASTRO, SEM NENHUMA INDICAÇÃO DOS INGRESSOS QUE PERMITIRIAM ESSE PAGAMENTO];

3) O conjunto das pendências de férias e 13º tem que fazer parte dos pagamentos do ano de 2013;

4) TEM QUE EXISTIR UM CONTRATO DE ESTABILIDADE PARA TODOS DOCENTES E FUNCIONÁRIOS, EXCETO CASO EXISTA SOLICITAÇÃO EM CONTRÁRIO POR PARTE DE ALGUM DOCENTE OU FUNCIONÁRIO [Aliás, a Direção Executiva da Galileo afirmou que qualquer proposta incluiria a cláusula da estabilidade e seria estabelecida como TAC junto ao MPT, Sinpro-Rio, MEC, etc];

5) Tem que se estabelecer um cronograma de negociações das demais pendências com os docentes em exercício na UGF;

6) TODOS OS PAGAMENTOS TEM QUE SER FEITOS AO CONJUNTO DE DOCENTES E FUNCIONÁRIOS, DENTRO DO EXERCÍCIO DO MÊS, DE PREFERÊNCIA EM ACORDO COM A LEI, A SABER, ATÉ O 5º DIA ÚTIL;

7) Tem que se estabelecer um cronograma de pagamentos para os mais de hum mil docentes e funcionários que foram demitidos em 2011, e até hoje não tiveram homologadas as rescisões, e, até mesmo o salário de dezembro de 2011, ainda não foi totalmente quitado!

Como vêem, há uma proposta dos docentes em relação à questão salarial. ESTA PROPOSTA É DO CONHECIMENTO DA GALILEO. O que não há é uma reformulação da Galileo Educacional que atenda a isso.

Para isso, os docentes também se dispõem a formar uma comissão mista, com representantes da Mantenedora, Reitoria e Docentes, para acompanhamento do fluxo financeiro e direcionamento para o que se acorde em relação aos pagamentos de salários, férias e 13º.

Porém, há além disso demandas acadêmicas, tais como o refazimento do convênio com a Santa Casa de Misericórdia, os cuidados com o ambiente das universidades (limpeza, adequação de ambientes, manutenção e instalação de elevadores e ares condicionados, etc); manutenção e aperfeiçoamento dos ambientes de pesquisa (laboratórios, computadores, acervo e funcionários para a Biblioteca, etc). Há que se apresentar um plano de execução para isso, também, a ocorrer em 2013.

Reiteramos o apoio à assembleia dos estudantes, que ocorrerá amanhã, 19/3. Reiteramos o apoio à greve dos funcionários, que recusam a arbitrariedade da divisão em grupos de recebentes, como se existissem diferentes direitos dos trabalhadores.

Estamos convencidos da relevância da solicitação ao MEC para que se ocupe de situações que Mantenedoras criam à comunidades acadêmicas, por não estabelecerem um diálogo transparente e um eficiente sistema de cooperação e sinergia, em especial com Universidades que possuem doutores em gestão e gestão educacional.

Direção ADGF

63 comentários:

  1. Parte V – Última parte

    Alô, amigos que se solidarizam com essa situação caótica, boa tarde.

    Aproveito os eventos futebolísticos de hoje para escrever inspirados nas comparações futebolísticas, além de usar alguns elementos matemáticos, conforme as contas apresentadas no site da ADGF e do CAMED. Gostaria de começar reforçando que alunos não são meus adversários, ao contrário; professores, alunos e funcionários jogam juntos, ao menos na minha concepção.

    A crítica de ontem foi construtiva, pois considerei que alguns dos nossos jogadores e torcedores não estavam com o mesmo foco. O momento histórico não é para medidas paliativas, porque o desprestígio da instituição é crescente. A ação dos alunos em trazer a sociedade para o problema nos traz mais prestígio, na medida em que sinaliza para nossa comunidade que, a despeito dos gestores, ainda há massa crítica discente e docente nessas instituição.

    Concordo com a ADGF quando expõe não acreditar nas contas apresentadas. Não há lógica nem traço de plano racional. Compreendo a explicação do CAMED em relação a valores. Se o dinheiro sumiu, alguém, sumiu com ele, o que é caso de polícia. Não se precisaria esperar o relatório da CPI. Ainda assim, o relatório da CPI está “vindo forte”, para usar uma expressão do Boechat. Pelas entrevistas que escutamos da CPI, o presidente e o relator dissecarão, penalmente, os responsáveis... o final dessa história pode demorar, mas há de chegar... e pimba nos gorduchinhos, ao som da trilha sonora cantada nos corredores pelos alunos: “se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão, se gritar pega ladrão, ooooh...”. Se, realmente, isso é caso de polícia, denunciem à delegacia e ao MP logo; o relatório da CPI – que trata de inúmeras IES – complementará a investigação desses órgãos. Com isso, haveria maior esclarecimento dos fatos, prisões preventivas poderiam ser autorizadas e por aí vai... (continua)

    ResponderExcluir
  2. Há quem diga que a UGF e a UC não fecham, o que também não ocorreria com os grandes clubes de futebol. Se a dívida delas é mesmo de R$ 900mi (ver outras informações ADGF e CAMED, por exemplo), significa dizer que devem mais do que Flamengo, Corinthans, São Paulo e Palmeiras juntos. Há, contudo, 2 grandes diferenças. Primeiro, imagino que esses 4 clubes tenham receita bem mais elevada que UGF e UC. Segundo é o quadro quase monopolista entre os consumidores: se, por um lado, dificilmente um flamenguista deixa de ser rubro-negro para virar corinthiano por que seu time joga mal; por outro, um aluno que reiteradamente tem seu ensino prejudicado não hesita em deixar a IES (vide os exemplos dos alunos ingressantes) nem em “espalhar” suas experiências a futuros alunos. Assim como a UGF, a UC e os 4 clubes mencionados, a Varig também nunca fecharia e os funcionários dela não deixariam de receber. O final da nossa história não precisa ser o mesmo do da Varig, desde que haja unidade, cumplicidade e seriedade. É hora de mobilizarmos em conjunto. Se os ajustes que deveriam ter sido realizados em 2003 não forem realizados agora, poderemos começar a pensar em duas ex-IES.

    As paralisações – justas e necessárias – causam efeito colateral bastante indesejável: o desprestígio, esse um problemas expressivo. O desprestígio provoca evasão da IES e evita o ingresso de novos “torcedores”, que mantêm a estrutura toda funcionando. Ressalta-se que nenhum aluno ou ex-aluno gostaria de ver ser diploma descaradamente desvalorizado. O essencial, nesse momento, é manter o prestígio da IES, a despeito de quem a comanda. Isso cabe a nós, credores, que temos muito a perder e a receber. Desprestígio + evasão = falta de recursos.

    Na melhor das possibilidades, os credores dessas IES formariam uma espécie de assembleia dos credores e as geriria, representada por professores, alunos, funcionários e outros credores. Não seria uma má ideia. O Conselho de Ensino e Pesquisa, na regra, tem autonomia, mas se não há um plano estruturante das IES, de nada adianta um CEP... e se os projetos e planos das IES não estão sendo cumpridos, muito se deve a esse ambiente de incerteza vindo da cúpula dos cartolas, desacreditada. Desapropriar um devedor pelos seus credores imagino não ser possível juridicamente, infelizmente, neste caso, embora seja grande defensor da propriedade privada.

    Reitero que a intervenção do MEC da forma que vem ocorrendo não é benéfica para ninguém: alunos gastarão mais dinheiro e professores e funcionários eventualmente perderão seus empregos e terão dificuldade de receber o que lhes é devido em eventual litígio trabalhista. O ideal é que a cúpula da mantenedora ou a Galileu fosse afastada da administração das IES. No momento, de acordo com as notícias veiculadas, só vislumbro uma saída policial rápida e efetiva. É possível que, judicialmente, haja outra.

    Por fim, segue sugestão para pauta, considerando, também, o exposto nos sitios da ADGF e do CAMED. Lembro que, se formamos administradores, mas não conseguimos administrar o que temos, há algo de estranho no reino da Galileu.
    - Negociação apenas após salários pagos (quase 3 meses);

    - Regularização dos pagamentos futuros, conforme lei (salário, férias, FGTS, INSS...);

    - Regularização das verbas atrasadas – Plano fundamentado.

    - Passivo trabalhista - plano fundamentado para quitação em curto-médio prazo.

    Isso é o mínimo que qualquer pequena empresa deve ter. Nem menciono o que empresas do porte dessas IES oferecem: plano de saúde, alimentação... Além disso,

    - Plano de implementação do Projeto Pedagógico e de realizações prometidas (Centros de Excelência, bibliotecas...) – é uma dica para não incorrerem em propaganda enganosa.

    ResponderExcluir
  3. Pronto, agora tão exigindo tb o pagamento da rescisão de quem foi demitido em 2011.

    E ainda estão falando em o mês de março vai vencer e vai ficar atrasado tb (ISSO TEM TEREM TRABALHADO 1 DIA, MAS QUEREM RECEBER)

    Entendo o lado dos professores, mais acho que as exigências estão rígidas demais, como querer q colegas demitidos sejam pagos, deixem isso pro advogado dos seus colegas, nós não temos nada haver com isso, pagamos todo mês em dia e até agora não tivemos aula, e jaja chega o novo boleto e teremos q pagar mesmo sem aula. é dose neh!!

    Bom não dá tempo de pedir transferência e já pagamos 3 meses, muitos assim como eu só irão ficar até o fim desse período, não quero perder mais tempo e dinheiro, trocarei o certo pelo duvido, mesmo gostando muito da UGF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. iLeo está certo ! Dessa forma a solução mais simples será os professores pedirem demissão e procurarem outro emprego !
      Assim tudo será resolvido.

      Excluir
    2. Caros alunos, trabalhamos todo o ano de 2012, entre 2012 e 2013 reelaboramos os planos de curso e de aula, como é da atividade docente, refizemos grades horárias. Os que participamos de pós-graduação stricto sensu, asseguramos as provas e seleções que nossos editais preconizaram. Trabalhamos e continuamos a trabalhar para assegurar que a UGF continue a ser excelente, para vocês, alunos. Agora, não fui para sala de aula, e não vou, sem que se solucione, ao menos, a questão do salário atrasado há dois meses, e se indiquem razões de necessidade e de segurança para o que querem com que cada um de nós se comprometa. Se você está insatisfeito por ter professores bem formados, com excelente capacidade pedagógica e didática, bem colocados na sociedade, lamento. Eu me chamo Jorge Atilio, sou doutor em filosofia, e minha atuação em Ética Aplicada valeu à UGF ter um pesquisador consultor da Comissão Nacional da Verdade; prestador de assessoria e consultoria a obras públicas que precisam de EIA-RIMA; que oferece consultorias a conselhos ecumênicos de igrejas nacional e internacionalmente no que tange ao tema de desastres socioambientais e sobre os impactos da gestão pública na consecução de direitos socioambientais. A proposta até agora oferecida é ilegal, injusta e indecorosa. Você mesmo, ectobruto, em outra postagem, perguntava, como se não tivesse lido nas demais postagens, sobre a proposta dos professores. Ao ler a proposta dos professores questiona sua pertinência, porque considera que uma prática ilegal deveria ser aceita como se fosse a única alternativa possível, para a qual, a própria Galileo Educacional, até agora, ofereceu qualquer justificativa, inclusive essa que demonstrasse efetivamente ser a única alternativa possível. Me desculpem, eu não quero receber pelo que não trabalhei. Eu e meus amigos e amigas docentes queremos receber porque estamos a trabalhar para assegurar a vocês o melhor que os campos de formação de vocês pode permitir. Não estou em um emprego, estou em um sistema de trabalho, e ele tem regras, as quais valem para quem trabalha e para quem contrata o trabalho. Quero apenas que as regras sejam cumpridas e se existirem necessidades de suspendê-las momentaneamente, primeiro se pague o atrasado e aí, se apresentem justificativas para que as partes possam negociar à luz das informações existentes. O que não dá, caros alunos, é para supor que receberei no segundo semestre a recomposição do que quer que seja, sem nenhuma indicação de entradas previstas, nem ceder empréstimo, do que quer que seja, sem que me digam para quê querem o meu salário - aliás, nem disseram a vocês em que foi usada as mensalidades que vocês já pagaram. Porém, parece, vocês não estão se importando com isso. Felizmente, no conjunto de postagens, sobretudo de alunos, há apenas 5 nomes que se repetem com a ladainha de incompreensão em relação à necessidade premente da greve dos professores. Greve que só aconteceu pela incapacidade da Galileo Educacional em discutir com os docentes porque essa era a proposta que punham à mesa. Ao contrário, nos ameaçaram falando em demitir, sem pagar, 1/4 dos professores; depois nos ameaçaram dizendo que a proposta da tabela exposta no Blog era definitiva e que quem não a aceitasse saísse da UGF. Ora, caros estudantes, essa não é postura de quem deseja a cooperação dos demais - você acha que parece ser uma postura cooperativa este tipo de ameaças? Estamos, nós docentes, em situações de diferentes graus de dificuldades financeiras, endividamentos, etc. Os salários devidos e não pagos nos fazem falta efetiva. Não somos empresas, somos trabalhadores da educação.

      Excluir
  4. Senhores professores,

    Eu comecei a ler e parei nesse paragrafo:

    "1) Que os pagamentos de janeiro e fevereiro de 2013, atrasados, sejam pagos na integralidade [ATENÇÃO, A GALILEO ESTÁ LEVANDO A SE CHEGAR A MAIS UM SALÁRIO ATRASADO];"

    Se eu estiver errado me corrija por favor, vocês querem que a Galileo pague 2 meses atrasados em uma bolada só??
    Vamos pensar um pouco? Se a Galileo não conseguiu pagar os salários em dia de janeiro e fevereiro como os senhores querem que a Galileo pague os 2 meses atrasados em uma parcela só? Espero que eu tenha interpretado errado.
    A situação e critica senhores, com o passar do tempo menos dinheiro vai entrar na Galileo com os alunos se transferindo e deixando de pagar a mensalidade, nessa guerra alguém tem que ceder senhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você quer que a gente diga o que para as contas atrasadas: esperem porque, muito embora a Galileo tenha recebido integralmente mensalidades em dezembro, janeiro e fevereiro, assim como as matrículas, ela não tem condições de pagar apenas os dois salários em atraso de janeiro e fevereiro (meses pelos quais já receberam integralmente dos alunos)?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. As contas atrasadas tem como negociar assim como o salário dos senhores, a Galileo não se negou a pagar os salários eles tentaram negociar da melhor maneira possível para eles e os senhores não aceitaram.
      Pagar 2 meses de salario de uma vez só para todos os professores é um absurdo, isso compromete a saúde financeira de qualquer empresa.
      Se os senhores não cederem essa sacanagem vai continuar ate a hora que alguém do MEC resolver trabalhar.

      Excluir
    4. Sou engenheiro formado pela UGF em 1985 e professor. Pela minha experiência de mais de vinte anos na educação, passando por vezes pelos momentos aflitivos como os colegas estão passando, sugiro, humildemente, que seja aceita a proposta da Mantenedora pelas razões que vou enumerar.
      1º) Retomada do fluxo salarial de professores e funcionários já que 50% + 50% = 100%. Na prática os salários de jan/fev serão pagos em agosto.
      2º) O momento para a paralisação é delicado pois alunos iniciantes (1º a 4º período) tendem a trocar de faculdade, fragilizando a instituição politica e financeiramente.
      3º) A experiência vivida em situações similares me ensinou a "aceitar o possível e continuar lutando pelo ideal".

      Colegas espero ter sido compreendido e contribuído para vossa reflexão.

      Boa sorte a todos
      Prof. Eng. Arnaldo Rumbelsperger

      Excluir
  5. Os professores já estão passando dos limites. Daqui a pouco vão exigir que a Galileo pague 2013 completo também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passar dos limites é reivindicar o pagamento de salários vencidos? é isso mesmo? é exigir que se explique porque querem empréstimos? é exigir que, quem jamais cumpriu uma data de pagamento, indique como conseguirá recursos para reordenar pagamentos, arcando com as dificuldades, no segundo semestre? O que é ter limites? Aceitar trabalhar pela metade do salário? Você acha, então, que receber metade das aulas é receber devidamente aquilo pelo qual você pagou?

      Excluir
    2. A questão é que existe um problema financeiro que pelo visto não pode ser solucionado de imediato, desde 2010 quando eu entrei, a UGF atrasa salários e agora vcs estão levando isso longe demais. No dia vinte receberão um mês integral,Ou seja 50% de janeiro e Mais 50 % de fevereiro, se tb não fizerem esforços vai ficar difícil. Nós já fomos prejudicados por vcs no final do semstre passado, pois fizemos A2 sem prsticamente ter tido aulas, vcs pararam e nem tiveram a consideração de repor as aulas depois.... Se não estão satisfeitos vão dar aulas em outras instituições.

      Excluir
    3. Concordo, professores têm direito de ficar insatisfeitos ! Mas se querem prejudicar os alunos, peçam demissão ec procurem um lugar que pague na data certa então.

      Excluir
    4. Querido Wagner, quase sem ter tido aulas para a A2, com paralisações que, juntas, somam 3 dias, não é um exagero? Nenhum docente quer prejudicar os alunos. Senão, vejamos caros estudantes, se vocês realmente desejam ter aulas, e b brevemente, não é a nós docentes que deve insistir para retornarmos sem recebimentos devidos, ou para abandonarmos os postos que conquistamos (sou professor assistente, RTI, aprovado em 1º lugar no concurso realizado pelo PPGFil da UGF, tambpem obtive aprovações em concursos para universidades públicas federais e fui professor da UFJF), e os quais mantemos com muito respeito aos estudantes, às coordenações do curso e com a preocupação em elevar a qualidade do ensino da UGF. Não, caros estudantes, não é a nós que devem dirigir sua retórica que deseja uma solução imediata à situação que nós professores não criamos. É à Galileo Educacional, para quem suas mensalidades foram dirigidas e que não foram usadas para assegurar os custos fixos do serviço pelo qual vocês pagaram. Não pedirei demissão, não sairei da UGF, e não darei aulas sem salário devido quitado! Exceto haja decisão diferente na assembleia dos professores aos 20 de março, porque em processos democráticos devemos aceitar a regra da maioria.

      Excluir
  6. Caramba assim fica difícil, eu estava ao lado dos professores mas também não quero que prejudiquem os alunos.O que vcs estão fazendo é covardia e saibam que nós alunos já estamos preparando uma manifestação contar vcs, pois a impressão que estão nos passando é que não querem dar aulas!!!!Estão sendo inflexíveis e querem resolver um problema que começou lá atrás de uma vez só. Bando de opotunistas vcs são !!!!!

    ResponderExcluir
  7. Professores cada dia mais sem apoio !

    ResponderExcluir
  8. Wagner,
    Não somos oportunistas, somos trabalhadores. Fazer uma manifestação contra os professores é o que a Galileo quer. Nós não somos os culpados pela situação em que nos encontramos, somos as vitimas, como vocês. Façam manifestações contra a Galileo!
    Em relação a receber sem trabalhar isso não é verdade. Tive reunião com a minha coordenadora ainda no final de janeiro. Passei o mês de fevereiro preparando o material para o inicio das aulas. Mesmo com a greve continuo em contato com outros professores sobre material para ser usado em aula e avaliações...
    Não estamos sendo inflexíveis, só que queremos o que temos direito. Nossos salários.
    Em relação ao pagamento dos direitos trabalhista dos professores demitidos, isso também deve ser colocado na pauta de reivindicações, são nossos colegas.
    Se todos os professores pedirem demissão, como sugeriu o colega, vocês permanecerão sem aula, pq ninguém vai querer trabalhar nas condições que a Galileo quer que trabalhemos.
    Peço que se alguém da ADGF ler isso confirme o que vou dizer.
    Não estamos exigindo que todas as reivindicações sejam satisfeitas para voltarmos a sala de aula. Para tal, queremos o pagamento dos meses em atraso. A partir daí, já em sala de aula, negociaríamos as demais reivindicações.

    ResponderExcluir
  9. Acho válida uma manifestação contrária aos professores. Assim como acho válida uma manifestação contrária a Galileo. É preciso chegar a um meio termo, senão nunca teremos aula ! Os professores precisam pensar um pouco no lado dos alunos também.
    Acho que deveria haver uma manifestação repudiando a inflexibilidade dos professores !

    ResponderExcluir
  10. Por que não poderíamos dar um crédito a essa nova direção da galileo que assumiu em novembro??? pelo que estão divulgando na mídia estão empenhados em colocar a situação em dia, sou um trabalhador e sei que seria complicado passar 3 meses recebendo metado do meu ordenado, porém o que vcs tem que tomar cuidado é com o debandada de alunos que estão pedindo transferência, e os alunos que não pagarão o mês de abril se está greve não acabar logo.... Se com os alunos pagando a coisa ficou ruim imaginem se não houver fuuxo de caixa. Respeito muito o trabalho de vcs, mas a unica coisa que peço e que sejam mais flexíveis e pensem na quantidade de pessoas que podem deixar de se formar neste semestre, e no meu caso que me formo ano que vem, se me atrasar mais um semestre posso perder a oportunidade profissional da minha vida,estou desesperado já com essa greve que não acaba nunca já se foram três propostas e nunca se chega a um acordo!!!!

    ResponderExcluir
  11. Wagner,
    Entendo totalmente o seu desespero, até pq já fui aluna... mas todas as propostas feitas pela Galileo são inviáveis. Na última, pedimos que explicassem o pq da tabela de pagamento ter sido feita daquela forma. A Galileo enviou para a assembleia uma pessoa que estava a 3 dias no cargo e não sabia explicar nada. Para que os professores confiem na Galileo é necessário transparência. Se não é possível pagar os salários em atraso, então que mostrem o pq. Afinal de contas, vc e todos os outros alunos pagaram as mensalidades. Pra onde está indo esse dinheiro?

    ResponderExcluir
  12. Ok Silvana. Então se eles justicarem, fundamentarem a última proposta feita aos docentes, as aulas recomeçam?

    ResponderExcluir
  13. Se eles justificarem a última proposta feita aos docentes e indicarem como reporão as perdas no segundo semestre, certamente os docentes os ouvirão com maior atenção. A reivindicação básica é que saldem os dois salários atrasados e gestionem o restante. Você viu que a proposta anterior mantêm um salário integral (50% jan e 50% fev). Evidente que a última proposta, que foi rejeitada, tinha ainda um elemento que os docentes desaprovam, dividem em dois grupos de recebentes. Isto também deve ser corrigido, porque todos estão endividados. Agora, qualquer revisão tem que ser feita em assembleia. Se você, ectobruto, pode negociar com eles isso, faça-o. Mostre que a Galileo pode, e deve, apresentar justificativas, razões, tanto para o empréstimo compulsório, quanto para o plano de ressarcimento.

    ResponderExcluir
  14. Não trabalho para a Galileo, sou estudante de medicina. Quero simplesmente que o bom senso prevaleça e as aulas retomem ! Não quero perder o meu semestre !

    ResponderExcluir
  15. O bom senso é assegurar que o direito dos docentes, que deram e irão lecionar para você, prevaleça! Assim, seu semestre e o dos docentes estarão resguardados. Se considera que os discursos fazem a diferença, e eu considero, os faça para a Galileo Educacional. Aqui seus discursos terminam por fazer a quem leciona, como eu, a reagir em defesa de nossos direitos que estão lesados. Quem lesou os direitos dos docentes não foram os alunos, que têm pago em dia suas mensalidades e matrícula... Quero que seu direito de aluno e o serviço pelo qual pagou prevaleçam.

    ResponderExcluir
  16. Minhas perguntas são as seguintes: por que um grupo que possui 1,6 bilhão em ativos (vide site http://www.ceciliabahia.com.br/), não pode pagar uma folha de 5 milhões? Falta de vontade? Onde está a verdade afinal? Será que a jornalista Cecília saberia informar? Que tal perguntar sobre isso no site dela? Ou então no site do dono da Galileo: Reverendo Dr. Adenor Gonçalves dos Santos (http://www.adenorgoncalves.com.br/)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Famosa quem essa Cecilia Bahia? Ela tem como provar que o grupo possui 1,6 bi? Não seria muita coincidência ela divulgar uma noticia dessa nesse momento de guerra entre professores e a Galileo???

      Excluir
    2. Rafael... eu não sei. Mas você pode perguntar tudo isso a ela no site dela. Quem sabe ela responde?

      Excluir
  17. Minha pergunta é a seguinte: O que eu faço com o boleto da mensalidade de abril? Continuo pagando sem ter aula, é justo? Os professores fazem greve para receber, a Galileo não paga porque diz não ter como, e os alunos ficam no meio desse fogo cruzado. O que vão fazer por nós alunos? Os professores vão melhorar o ensino? A Galileo vai melhorar as condições das instalações da faculdade? Vão melhorar os preços dos cursos? Nada vai acontecer por nós...somos meros coadjuvantes nessa briga, quando a Galileo saldas os salários, as aulas voltarão e será como se nada tivesse acontecido.

    ResponderExcluir
  18. Os professores pedem para os alunos se solidarizarem pela causa e cobrar a Galileo sobre os atrasos de pagamento. Agora eu pergunto, e se numa futura proposta, um dos itens de explicação da Galileo de como pagariam os professores fosse o aumento da mensalidade para os alunos. Os professores se solidarizariam pela nossa causa e rejeitariam receber sobre essas condições, ou aceitariam e voltaria de greve? Por que como andam as coisas, é fato que a mensalidade subirá consideravelmente no futuro.

    ResponderExcluir
  19. Hoje terá uma assembleia estudantil, as 18:00hs, no MR 8° andar, para tratar desse assunto (unknown).

    ResponderExcluir
  20. Prezados alunos
    Precisamos da ajuda de vocês para podermos retornar mais rapidamente às salas de aula. Precisamos nos unir!!!

    ResponderExcluir
  21. Alunos
    Estamos do lado de vocês... É necessário que compreendam que muitos professores não têm dinheiro para o transporte até a UGF ou mesmo para se alimentarem na instituição.

    ResponderExcluir
  22. Quanto às mensalidades que estão sendo pagas por vocês alunos, é necessário que TODOS OS ACADÊMICOS estejam presentes hoje na assembléia dos estudantes. Este assunto será tratado pelo Igor e pelos meninos do CAMED, do CANUT e dos outros centros acadêmicos da instituição.
    Esses meninos estão muito interessados em resolver o problema, mantendo sim, o respeito com os educadores.

    ResponderExcluir
  23. A situação é complicada. Como aluno, a revolta existe pois estamos em dia com nossas obrigações e estão nos devendo o início das aulas.
    Mas, é completamente compreensível que os professores não queiram trabalhar sem receber pois eu tbm não o faria. Não consigo me imaginar trabalhando 2 meses sem receber nada.
    O problema é que a situação chegou a um ponto no qual me parece impossível a Galileo arcar com 2 meses de salários atrasados de uma vez só. A conta é simples e já foi citada anteriormente aqui: Se não conseguiram pagar 1 mês em janeiro e me fevereiro, vão conseguir pagar 2 meses em março ? Devido a situação, a saída é o parcelamento dos pagamentos atrasados com um claro plano de cumprir as obrigações até certa data a combinar.
    Resumindo: Os professores tem que começar a receber agora mas não devem cobrar a integralidade dos pagamentos atrasados, pois está claro que essa cobrança não será atendida (apesar de ser justa). Bom senso daqui, bom senso dali e vamos seguir em frente!

    ResponderExcluir
  24. Como voces querem terminar essa greve ? Recebendo os salários de Janeiro e Fevereiro de forma integral ? isso não vai acontecer, poderiam trabalhar uma forma de parcelamento, concordo que a proposta apresentada foi inviável. Agora receber o o atrasado de forma integral ! Alem disso querem também o pagamento da indenização de quem foi demitido ano passado ! Não creio que vocês também queiram resolver algo, pois e comodo ficar em casa, comparecendo a duas assembleias por semana, e no final do mês querer receber, falo isso pois já se faz menção de receber o salário de Março integralmente, pergunto Vocês trabalharam ? se os alunos saírem , pois e isso que vai acontecer, vocês trabalharam para quem? Espero boa vontade de resolver. Atenção alunos a instituição falha mas os professores não estão ao lado dos alunos para pedir nossa ajuda !!!

    ResponderExcluir
  25. Acho que com a queda da taxa básica de juros, alguém aplicou o que nao deveria em renda variável, logo ficou com o dinheiro parado para nao perder grana, já que o mercado nao anda bem das pernas.
    Sempre que presenciei situações onde nenhum dos lados cederam, o mais prejudicado sempre foi o mais fraco. Renegociar a proposta da Galileo seria a melhor alternativa, e é o que ir'a acabar com todo esse cenário. Por enquanto vamos todos filosofar...

    ResponderExcluir
  26. A pergunta que não quer calar, o que fazer quando a mensalidade de abril chegar ? pago, não pago, deixo rolar juros, só pago quando começar as aulas ou tranco a faculdade o que fazer ?

    ResponderExcluir
  27. Bruno,
    Hoje às 18h, prédio de medicina (8º andar), haverá assembleia dos estudantes onde isso será discutido.
    Não deixe de comparecer.

    ResponderExcluir
  28. Preciso saber se a biblioteca está aberta para os estudantes. Ou melhor, se a faculdade está aberta. Moro longe e vai ser uma sacanagem chegar lá e estar tudo fechado!
    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
  29. Gente quando essa greve vai acabar????? QUEREMOS AULA!!!!

    ResponderExcluir
  30. Alguem sabe se haverá aula na candelária?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A candelária não foi fechada? Ou eu to errada?
      #é tanta confusão...

      Excluir
  31. A única solução é a galileo sofrer uma intervenção, ou abrir suas contas de forma transparente. Os professores não vão aceitar um calendário de pagamentos qualquer, sendo que inúmeras datas de pagamento para os salários de janeiro e fevereiro já foram divulgadas...
    Os professores estão vendo o lado deles, é claro. Os alunos também têm que ver o seu. Mas acreditem esse lado é o mesmo. Tem que haver unidade. A gente tem que se unir, o enfrentamento não ajudará discentes, ou docentes.
    Que no futuro se aumente a mensalidade, se reduzam os salarios, a meu ver acho que tudo pode ser discutido para viabilizar uma reestruturação, desde que saibamos pra onde vai o dinheiro...

    ResponderExcluir
  32. Antes de tudo, gostaria de registrar o meu apoio irrestrito À GREVE e À MANUTENÇÃO DE NOSSOS DIREITOS!! Parabéns aos professores, alunos e funcionários que estão conseguindo neste momento, trabalhar juntos e exigir os seus direitos!!
    É engraçado ver algumas coisas: as negociações acerca de nossos salários e direitos começaram no mês de Janeiro de 2013, mais precisamente logo após a passagem de ano. São quase 74 dias de negociações com os gestores do Grupo Galileo, e que foram marcadas por diversas mentiras e desencontros de informações.
    Foi feita uma proposta de pagamento pelos Gestores da Galileo em que estaríamos:
    1) Recebendo apenas 50% do salário até Julho/2013 (sendo divididos em dois grupos de pagamento sempre). Isto configura redução de salário, o que é CRIME PREVISTO no conjunto de Leis que compõem a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho – Ministério do Trabalho), e que utiliza como base a Constituição Federal Brasileira;
    2) Após este momento, teríamos as integralizações de pagamentos começando em Agosto/2013 e terminando em Janeiro de 2014. Isto sem contar as férias passadas e o 13º salário de 2013.
    Com base nestas colocações, e na própria proposta da Galileo, vou lançar algumas questões que podem nos ajudar a quem sabe aceitar estas propostas, como os alunos vêm nos solicitado:
    1ª) Haja vista a redução proposta para os nossos salários em 50% durante 5 meses e a falta de pagamento por 3 meses (Janeiro, Fevereiro e Março), como faremos nós, professores, para que possamos equalizar todos os nossos compromissos de: saúde familiar; educação para os nossos filhos; manutenção de nossos lares (aluguel e prestações de moradia); pagamento de impostos (IPVA, IPTU...); alimentação; transporte (para irmos à Universidade, pois afinal em aceitando esta proposta temos que estar em nossos postos de trabalho)? Sem metade do salário será bem difícil, no entanto acho que podemos receber sugestões, principalmente das pessoas que têm nos pedido para aceitar a proposta da Galileo, de como fazer com este conjunto de problemas, dada uma possível redução de salário e o não recebimento de uma grande parte dos nossos devidos pagamentos;
    2ª) Digamos que os professores aceitem a Proposta da Galileo. Com base nisto, geramos mais algumas perguntas: (a) Quais são as garantias de que teremos a integralização salarial que ficarão nos devendo a partir de Agosto-2013 no 2º semestre? (b) Os postos de trabalho dos professores serão mantidos ao final do 1º semestre, haja vista que a época irá coincidir com as datas de DEMISSÕES, e todos nós sabemos disto? Devemos lembrar que DIVERSOS ACORDOS FORAM QUEBRADOS PELA GALILEO, e ALGUNS DELES FORAM QUEBRADOS PELA GESTÃO ATUAL, dentre eles o de NÃO DEMITIR DOCENTES NO FINAL DO ANO DE 2012. Este acordo foi feito com o SINPRO, e toda e qualquer demissão deveria ter sido JUSTIFICADA, o que NÃO ACONTECEU!!! Vamos lembrar que a promessa de regularização de SALÁRIOS foi feita DENTRO DA ALERJ, no dia 26/02/2013, em depoimento na CPI DA EDUCAÇÃO!! Isto aconteceu?? NÃO!!! Interessante o conjunto de fatos!!;
    (CONTINUA...)

    ResponderExcluir
  33. (... CONTINUAÇÃO)
    3ª) De acordo com as “NOVAS” declarações da Galileo, todos os passivos trabalhistas estariam sendo acertados e já poderiam ser visualizados por todos os trabalhadores!!! Engraçado, pois até o momento meu FGTS, e de todos os colegas, está zerado!! Mas isto é apenas um detalhe, tendo em vista que muitos estão nos aconselhando em acreditar nos gestores!! Isto sem contar o repasse de Imposto de Renda que NÃO FOI FEITO PARA A RECEITA FEDERAL, fazendo com que comecemos a cair EM MALHA FINA. Teoricamente estamos SONEGANDO IMPOSTO, diante da RECEITA FEDERAL, sendo tal ato CRIMINOSO feito pela GALILEO EDUCACIONAL!!! Todos sabiam disto?? Não podemos esquecer o recolhimento de INSS, que já há algum tempo (anos) não é recolhido, o que impede que DIVERSOS PROFESSORES SE APOSENTEM!! Detalhe, isto continua nesta gestão!! Podemos acreditar nestes senhores? Nem me lembro das férias, que já estão em atraso por muito tempo!!;
    4ª) O representante da Galileo, Diretor Marcelo Guimarães, falou no dia 13/03/2013 aos professores, e a GALILEO afirmou para a ALERJ, que não sabia das dívidas que estavam eclodindo na UGF e na UC!! Engraçado isto, pois um dos senhores que compõem a Direção Atual da Galileo é o Sr Wanderlei Cantieri, que sempre esteve no CONTROLE das OPERAÇÕES DE MERCADO E FINANCEIRAS do GRUPO GALILEO na UGF e na UC, desde antes do “NOVO GRUPO DE GESTORES” ASSUMIR. Portanto, senhores, é fácil chegarmos a conclusão de que as pessoas não estavam tão enganadas deste jeito, e que sabiam dos problemas e da dívida. Pergunta: poderíamos confiar nestas pessoas e assim negociar com elas, ACEITANDO A PROPOSTA ATUAL?;
    5ª) Gostaria de falar de algumas datas e momentos simbólicos que passaram: Natal, Ano Novo, Férias e Carnaval – Algum dos professores conseguiu aproveitar algum destes momentos de forma digna com sua família, diante destes problemas?
    Gostaria de responder a pergunta: VCS TRABALHARAM EM FEVEREIRO E MARÇO? Para quem não sabe, os professores começam a trabalhar pelo menos 1 mês do início das aulas, participando de reuniões, oficinas e cursos (estes últimos custeados por nossa renda), para que possamos dar aulas. Ao entrar na sala de aula TODO o planejamento já foi FEITO, e que foi todo ORGANIZADO antes das aulas, enquanto os alunos ainda estão de férias. Daí o direito LEGAL, Constitucional e Trabalhista de receber o salário mesmo em GREVE. Vale ressaltar que as aulas devem sofrer REPOSIÇÃO, com organização de NOVO CALENDÁRIO ACADÊMICO PELAS INSTITUIÇÕES, em conjunto com os PROFESSORES!!
    Bem, foram alguns pontos que mereceram a abordagem devida e uma análise de TODO passo a passo. É importante destacarmos que são 74 DIAS DE TENTATIVA DE NEGOCIAÇÃO COM A GALILEO, e a espera de propostas DIGNAS que devem ser feitas PELOS GESTORES DA GALILEO!! Só gostaria de lembrar que já se passou quase 1 SEMANA e a GALILEO FEZ ALGUM CONTATO?? Pergunta: Será que estes senhores querem ACHAR ALGUMA SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA??
    Vale destacar que a VENDA DO SERVIÇO DE ENSINO É FEITA PELA GALILEO EDUCACIONAL, e, portanto estes é que DEVEM SER COBRADOS E ARGUIDOS, e não professores, FUNCIONÁRIOS E PROFESSORES, QUE TAMBÉM somos tão vítimas como os que estão sem aulas até o presente momento.
    Vamos nos unir, pois o momento é este e as pessoas que ainda NÃO ENTENDERAM O CENÁRIO AINDA PODEM ENTENDÊ-LO. SAUDAÇÕES!!!

    ResponderExcluir
  34. Me falaram que os professores receberão um email que a UGF vai decretar Falência. Isso procede? Se sim poderiam disponibilizar o email?

    ResponderExcluir
  35. Os poucos comentários contra os professores não faz corresponde a opinião da maioria dos alunos. Estamos sendo prejudicados sim, mas a culpada nisso tudo é a Galileo, que não resolve de vez esta situação. Esta nova direção já conhecia os débitos, então porquê assumiu? Ninguém compra um carro sem ver se há multas ou débitos de IPVA, financiamento, etc.
    Já passou da hora das autoridades públicas tomarem uma atitude.

    ResponderExcluir
  36. Gostaria de me retratar com os docentes e a partir de hj manifestar-me integralmente em seu apoio. Se eu era um dos poucos que comentavam aqui contra a greve, tenho nesse momento a humildade de retratar-me !
    Achei linda a manifestação hj na Gama Filho ! Vi a união de todos que vivem naquela Universidade. Aquilo me inspirou profundamente na batalha contra a Galileo. Que o MEC intervenha em nossa universidade e que a qualidade de ensino ganhe no final.
    Mestres, estou do lado de vocês ! Qualidade no ensino e união !

    ResponderExcluir
  37. Gostaria de me retratar com os docentes e a partir de hj manifestar-me integralmente em seu apoio. Se eu era um dos poucos que comentavam aqui contra a greve, tenho nesse momento a humildade de retratar-me !
    Achei linda a manifestação hj na Gama Filho ! Vi a união de todos que vivem naquela Universidade. Aquilo me inspirou profundamente na batalha contra a Galileo. Que o MEC intervenha em nossa universidade e que a qualidade de ensino ganhe no final.
    Mestres, estou do lado de vocês ! Qualidade no ensino e união !

    ResponderExcluir
  38. VAMOS DERRUBAR JUNTOS ESSA GALILEO E FAZER DESSA UNIVERSIDADE A MELHOR UNIVERSIDADE PRIVADO DO PAÍS !!!

    ResponderExcluir
  39. Ai galera, assinem a petição destinada ao Ministério da Educação, referente a Gama Filho! http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=UGF2013

    ResponderExcluir
  40. Alguma novidade sobre a assembléia que rolou hoje ?

    ResponderExcluir
  41. Alunos, avaliem com cuidado as informações. Os docentes estão em greve há apenas 8 (OITO DIAS). As aulas começaram em 07 de março por uma determinação da Galileo...

    ResponderExcluir
  42. A cada dia de greve os docentes perdem mais o apoio dos alunos :/
    Na nossa opinião voces realmente estão sendo inflexiveis,

    ResponderExcluir
  43. Prof CMI, o grupo Galileo atrasou o inicio das aulas mas vocês em greve estão atrasando mais ainda. Até o momento a única aula que tive foi a de única matéria que o ensino é a distancia, ou seja, na hora de cobrar a mensalidade o grupo Galileo irá montar em cima dos alunos normalmente.

    Entendo que vocês estão no seus direitos de serem pagos integralmente, afinal vocês não ministram 50% da aula, mas entendo que mesmo sendo culpa do grupo Galileo o fato dos senhores docentes estarem em greve, estamos sendo absurdamente lesados pois o mês de março está acabando e até agora não tivemos uma aula presencial.

    Minha pergunta aos srs. docentes é, o que acontecerá com este período? Acham que temos condições de continuarmos o período em Abril e encerrarmos antes de começar o próximo período?

    Entendam que embora vocês estejam no seus direitos e a culpa seja do grupo Galileo, nós estudantes estamos muito preocupado se vamos conseguir terminar este período ou se estamos pagando para nada. Principalmente pagantes como no meu caso, que a faculdade é paga por terceiros(podemos chama-los neste caso de investidores) que não possui nenhum vinculo com o grupo Galileo(ou seja, estão pagando o valor integral para que eu possa estudar). O que você acha que esta gente está pensando sobre a Universidade? Ninguém gosta de jogar dinheiro fora, principalmente investidores.

    ResponderExcluir
  44. Amigos.

    A situação está caótica, mas não há mal que dure para sempre.

    Acredito que com UNIÃO, todos conseguirão o seu intento.

    Os gestores estão desesperados e neste momento necessitamos de compreensão por parte dos alunos e professores para chegar a um denominador comum. O negócio é insistir e não desistir.

    Participem do movimento e a ADGF está fazendo tudo para que haja a vitória.

    Abraço e estarei torcendo por todos.

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  45. Acho justa a greve dos professores, pois não estão recebendo o que é devido. Não acho certo você trabalhar e não receber. Graças a Deus nunca passei por isso.
    Porém o que não pode acontecer e é o que acontece na maiorias das vezes é o seguinte: A greve acaba e os professores querem cuspir matéria no quadro de 15 aulas em 5. É só a faculdade começar a pagar os salários em dia que eles começam a babar o ovo da instituição e sacanear os alunos. Não me importo que faça greve, desde que depois os professores não descontem sua ira nos alunos.

    ResponderExcluir
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  47. Prezados Professores e Alunos, vejo as perguntas enviadas aos professores que estão em greve!!!
    Façam as perguntas para a própria GALILEO!!! Ela provocou todo o transtorno!!! Como falei em 2 comentários acima, e que podem ser lidos, explanei toda situação!!! Todo o histórico de problemas está lá, e com clareza!!!
    Antes do início das aulas nós, professores, buscamos da GALILEO EDUCACIONAL diversas explicações e tentativas de negociar os SALÁRIOS QUE NÃO ESTAVAM SENDO PAGOS!!! E olhem que não existe NEGOCIAÇÃO PARA SALÁRIOS QUE NÃO SÃO PAGOS!!! ISTO É CRIME PREVISTO NO CONJUNTO DE LEIS QUE COMPÕEM OS DIREITOS DO TRABALHADOR (CLT). Para que possamos ter uma idéia, nossa tentativa de sermos ouvidos pela GALILEO DUROU 60 DIAS (MESES DE JANEIRO, FEVEREIRO E PARTE DE MARÇO), E QUE HJ SE ESTENDE POR 75 DIAS!!!! As respostas dos dirigentes eram as mesmas e muitas das vezes NOSSOS TELEFONEMAS NÃO ERAM ATENDIDOS E OS E-MAILS QUE ENVIÁVAMOS NÃO ERAM RETORNADOS!!! E quando alguma resposta acontecia, tínhamos a certeza de que era mentira!!! E na realidade eram!!!
    As críticas são totalmente válidas, no entanto devemos direcioná-las para quem de direito, e este alguém é o GRUPO GALILEO!!! Neste momento a pergunta é UMA SOMENTE: PREZADO GRUPO GALILEO, COMO PODEREMOS ACERTAR TODA A SITUAÇÃO, DE DOCENTES E DISCENTES, SEM FERIR A LEI??
    SAUDAÇÕES!!!

    ResponderExcluir