quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

EXIGÊNCIA DE APOIO ÀS DEPUTADAS E AOS DEPUTADOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO

Docentes, funcionários e discentes. Os contatos que temos feito com os parlamentares federais  do Rio de Janeiro tiveram respostas dos Deputados Stpan Nercesian, Eurico Júnio, Mandieta e Chico Alencar. Na ALERJ, temos o apoio constante dos Deputados Robson Leite e Paulo Ramos.

Vamos insistir para que todos eles nos apoiem neste momento crucial.

NÃO AO DESCREDENCIAMENTO DA UGF!

EM DEFESA DO DIREITO DOS ESTUDANTES CONCLUÍREM SEUS CURSOS NA UNIVERSIDADE QUE ESCOLHERAM ESTUDAR!

EM DEFESA DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO, DESCREDENCIAMENTO E DESEMPREGO, NÃO!


Prezadas Deputas e Deputados Federais do Rio de Janeiro;

A situação da má gestão da Universidade Gama Filho chegou, ao que parece, ao ápice. O MEC quer usar como remédio a esta situação uma medida duríssima, a extinção da universidade. Senhoras e senhores deputados, uma universidade é um patrimônio sociocultural não desprezível, ademais contando ela 75 anos, nunca havendo dessa instituição qualquer curso descredenciado. A UGF formou profissionais relevantes, mantém pesquisa, possui quatro cursos de pós-graduação strictu senso, ou seja, possui sólida condição acadêmica, comprovada pelas sucessivas avaliações do INEP. O Dec. Lei 5773/2006, fundamentado na LDB, propõe, dentre as medidas alternativas ao descredenciamento, a intervenção, que deve ter suas condições determinadas pelo secretário de regulação. Não há nada na legislação que impeça, se houver intervenção, o fato dela se dar na esfera financeiro-administrativa. Porém, se o MEC se julga incompetente ou insuficiente para tanto, no caso da UGF, há a alternativa de transferência de mantença, haja vista que a SUGF está com réplica, em apreciação pela SERES, solicitando que a mantença da UGF, conferida à Galileo, seja revogada (a réplica pode ser lida em (http://adgfdocentes.blogspot.com.br/2013/12/replica-da-sugf-em-requisicao-de.html). Ou seja, ou intervenção ou transferência de mantença, constituem soluções menos danosas que o descredenciamento. O descredenciamento, além de gerar dificuldades na vida acadêmica dos estudantes, deixará 1700 trabalhadores e eleitores cariocas desempregados. Senhoras e senhores deputados federais do Rio de Janeiro, é urgente que nos auxiliem neste pleito. Requeiram ao MEC que sua ação em relação à UGF tome um destes dois outros rumos: intervenção ou transferência de mantença. Descredenciamento, não!

Atenciosamente, 

Jorge Atilio Silva Iulianelli
Secretário Geral
Associação de Docentes da Universidade Gama Filho

E-mails das Deputadas e Deputados Federais, Senadores do Rio de Janeiro e Membros da Comissão de Educação do Congresso:

dep.adrian@camara.leg.br,
 dep.alessandromolon@camara.leg.br,
 dep.alexandresantos@camara.leg.br,
 dep.alfredosirkis@camara.leg.br,
 dep.andreiazito@camara.leg.br,
 dep.anthonygarotinho@camara.leg.br,
 dep.aroldedeoliveira@camara.leg.br,
 dep.aureo@camara.leg.br,
 dep.beneditadasilva@camara.leg.br,
 dep.celsojacob@camara.leg.br,
 dep.chicoalencar@camara.leg.br,
 dep.deley@camara.leg.br,
 dep.dr.adilsonsoares@camara.leg.br,
 dep.dr.carlosalberto@camara.leg.br,
 dep.dr.paulocesar@camara.leg.br,
 dep.edsonezequiel@camara.leg.br,
 dep.edsonsantos@camara.leg.br,
 dep.eduardocunha@camara.leg.br,
 dep.euricojunior@camara.leg.br,
 dep.felipebornier@camara.leg.br,
 dep.fernandojordao@camara.leg.br,
 dep.fernandolopes@camara.leg.br,
 dep.franciscofloriano@camara.leg.br,
 dep.glauberbraga@camara.leg.br,
 dep.hugoleal@camara.leg.br,
 dep.jairbolsonaro@camara.leg.br,
 dep.jandirafeghali@camara.leg.br,
 dep.jeanwyllys@camara.leg.br,
 dep.jorgebittar@camara.leg.br,
 dep.leonardopicciani@camara.leg.br,
 dep.liliamsa@camara.leg.br,
 dep.luizsergio@camara.leg.br,
 dep.manuelrosaneca@camara.leg.br,
 dep.marcelomatos@camara.leg.br,
 dep.miroteixeira@camara.leg.br,
 dep.otavioleite@camara.leg.br,
 dep.paulofeijo@camara.leg.br,
 dep.rodrigomaia@camara.leg.br,
 dep.romario@camara.leg.br,
 dep.sergiozveiter@camara.leg.br,
 dep.simaosessim@camara.leg.br,
 "Dep. Stepan Nercessian" <dep.stepannercessian@camara.leg.br>,
 dep.vitorpaulo@camara.leg.br,
 dep.walneyrocha@camara.leg.br,
 dep.washingtonreis@camara.leg.br,
 dep.zoinho@camara.leg.br,
 eduardo.lopes@senador.leg.br,
 francisco.dornelles@senador.leg.br,
 lindbergh.farias@senador.leg.br,
 dep.gabrielchalita@camara.leg.br

38 comentários:

  1. Já foi explicado num post do facebook que a intervenção não é possível, apenas por intervenção do MP, e msm se houvesse essa intervenção a Galileo Educacional não seria afastada da Mantença, parem de querer atravancar o seguimento acadêmico dos estudantes! Queremos estudar já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com o seu comentário.

      Excluir
    2. Quem quiser se inteirar do assunto ai está o link: http://www.facebook.com/groups/160888377296908/permalink/665244046861336/

      Excluir
  2. É importante que todos que são contra essa aberração de descredenciamento e transferência assistida se manifestem. Mandem e-mail aos deputados.

    Estamos em ano eleitoral. Esse é o único ano que essa gente trabalha.

    Vamos a luta contra esse crime contra todos os estudantes da UGF.


    NÃO AO DESCREDENCIAMENTO!

    ResponderExcluir
  3. os professores estão se cagando de perder a boquinha ne? eh mto facil dar aula em outros lugares e ate cursinhos enquanto estao em greve na ugf.
    Vão se fuder bando de mercenarios! nunca vi greve de professor em casa!
    Mec descredencia logo essa merda que eu tbm quero estudar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce nao mereceu ter tido mae para te amamentar. Somos pessoas de bem. Estudante dem carater, bandido!

      Excluir
    2. Se os professores não usassem os alunos como massa de manobra; se os professores não se deixassem liderar por um bobalhão ideológico; se os professores não fossem tão covardes a ponto de não lançarem notas para chantagear alunos; aí, quem sabe, receberiam um pouco mais de respeito.

      Excluir
  4. E aqueles que são a favor do fechamento da universidade, parem de vomitar essa bobagem que o executivo não pode intervir e o caminho único é o descredenciamento.

    Repetir uma bobagem muitas vezes não vai transformá-la em verdade. Antes de fazer "comunicados", tem que procurar ter ciência daquilo que está falando. E não demonstram ter.

    A lei é bem clara quando fala da possibilidade de INTERVENÇÃO.

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5773.htm


    Art. 52. Recebida a defesa, o Secretário apreciará o conjunto dos elementos do processo e proferirá decisão, devidamente motivada, arquivando o processo ou aplicando uma das seguintes penalidades previstas no art. 46, § 1o, da Lei no 9.394, de 1996:

    I - desativação de cursos e habilitações;

    II - intervenção;

    III - suspensão temporária de prerrogativas da autonomia; ou

    IV - descredenciamento.

    ...

    Art. 55. A decisão de intervenção será implementada por despacho do Secretário, que nomeará o interventor e estabelecerá a duração e as condições da intervenção.



    Então, sim, o MEC pode e DEVE intervir.

    A UGF é uma universidade de mais de 70 anos de história, e uma história de ensino de qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.facebook.com/groups/160888377296908/permalink/665244046861336/ leia aí e procure se informar, caso contrário como o amigo disse "Se você tem algo diferente do que já foi tentado e acha que vai dar certo, pega um advogado e vai pra Brasília, ficar me xingando no Facebook não adianta nada...e antes de protestarem aqui dizendo”o MEC permitiu sim que a galileo comprasse a gama” ou “o mec tem o poder de tirar a galileo sim”, se embasem em leis e vão ao Ministério . O DCE e o Camed apoiarão com certeza. Nós não conseguimos. Abraço"

      Excluir
    2. O MEC interviria se fosse caso de infração administrativa, na UGF é caso de problema financeiro!

      Excluir
    3. A intervenção é possível, há legislação para tanto. A intervenção teria problemas, porque o interventor teria que possuir capacidade deliberativa para ação administrativo-financeira. Isto não foi ainda feito pelo MEC. Não há nada na legislação que impeça isso. O precedente seria fazer o Estado administrar um ente privado. Ora, o passivo é do ente privado e deveria continuar com ele. A administração dos recebíveis e o encaminhamento dos recebíveis para os custos operacionais e salários, por um período determinado, poderia ser ato administrativo de iniciativa do MEC. E ainda poderia haver ato de auditoria, porque a Galileo opera, também, indiretamente, por meio de isenção de impostos, com recursos públicos. Cabe, então, a auditoria para verificar a aplicação devida dos recursos. Enfim, a intervenção será, se houver, trabalhosa. Não obstante, as alternativas ainda colocadas são:

      (a) A Galileo pagar e criar condições para termos a conclusão de 2013.2, porque o MEC ainda não descredenciou;
      (b) O MEC intervir, seguindo a lei 5773/2006, arts. 52 e 55;
      (c) O MEC transferir a Mantença, porque a SUGF a pleiteia

      Reza o bom raciocínio jurídico que medidas menos graves devem anteceder outras mais graves, e o MEC tem agido assim, até agora, e deveria continuar a agir dessa forma.

      Excluir
  5. Engraçado que os alunos mal educados que só falam palavrão
    SÓ FALAM BOBAGEM!!!
    Com o descredenciamento voces vão ficar no olho da RUA
    Mas o descredenciamento é o mais comodo para o MEC do Mercadante e é o que deverá acontecer
    INFELIZMENTE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente, meu prezado Eu pago quase R$ 4000 pra estudar e n pra assitir de camarote a briga entre ADGF e Mantenedora, não sei se é o seu caso, mas os professores optaram por confiar no "canal aberto" com a mantenedora ao invés de recorrer a justiça do trabalho.. Deu no q deu. Agora não venham querer manter essa instituição moribunda, abandonada e sem estudantes. Eu qro me formar logo, qro aprender pois vou tratar de seres humanos e há 2 anos todo o ensino pratico da UGF foi bem parco. Cada um que olhe o seu, a família gama tb foi conivente com a mantença da galileo, quando parou de receber abriu o bico e tentou retomar, o MEC irá sim descredenciar, e a canetada irá fulminar essa universidade q um dia foi motivo de tanto orgulho para todos nós.

      Excluir
    2. O Aluno Medicina está certíssimo: muitos professores enganaram os alunos o quanto puderam; reclamavam em sala porque não recebiam e davam aulas medíocres. Os alunos não têm culpa e não são marionetes. Tomara que encontremos outra IES e que só os professores corretos, compromissados, independentes e não corporativistas nos acompanhem!! ADGF é inimiga de aluno!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. O MEC quer apenas o caminho que lhe é mais conveniente.

    ResponderExcluir
  7. Só tenho uma dúvida, que agradeceria imensamente se alguém pudesse esclarecer:
    Caso seja determinado o descredenciamento da UGF, imediatamente, a mesma UGF, descredenciada, voltaria ao funcionamento administrativo normal, para que possamos retirar os documentos necessários para uma transferência, seja ela assisitida ou não, que nos permitiria a continuidade da vida acadêmica em outra instituição?!?!?!?!?!

    Caso positivo, passo a ser defensor do descredenciamento.

    Abraços e boa sorte a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A emissão dos documentos, matérias já cursadas, histórico fica a cargo do MEC, nossa única obrigação é dirigirmos para onde formos designados, caso ocorra recusa, vc tera q correr atrás de uma transferencia por si mesmo, inclusive com realizaçao de prova (isenta no caso da transferencia assistida).

      Excluir
  8. Voces da ADGF tem sua parcela de culpa em tudo isso!
    Vão esperar mais um VOTO DE CONFIANÇA, miseráveis.

    ResponderExcluir
  9. Pessoal, boa tarde.

    Realmente é uma situação extremamente crítica, e com toda sinceridade não tenho opinião formada sobre qual é o melhor caminho.

    Creio que para o meu caso, seria deveras conveniente torcer pelo não descredenciamento, visto que já me formei, mas não consegui nem obter o certificado de conclusão, assim como dar entrada na emissão do diploma (com o retorno das atividades após os devidos pagamentos, a secretaria voltaria a funcionar, e eu simplesmente daria entrada nos documentos). Minha visão está correta?!

    Enfim, minha dúvida é (caso alguém saiba responder, agradeço demais): No caso do descredenciamento, qual seria o melhor caminho a adotar? Recorrer ao MEC? Rezar?

    Abraços, boa sorte e sucesso a todos os atualmente lesados pela Galileo (inclusive para mim).

    ResponderExcluir
  10. Se o mec com toda sua inércia, com todo interesse político em torno do assunto considera concretamente descredenciar a UGF, provavelmente o negócio deve feder mais do que eu imagino.
    A UGF JA FOI UMA GRANDE UNIVERSIDADE, UMA DAS MELHORES DO BRASIL. PELA QUE FOI ENTERRADA JUNTO COM SEU FUNDADOR. O QUE VEIO DEPOIS FOI UM MONTE DE PICARETA. E OS PROFESSORES TEM CULPA SIM, E MUITA! OS PROBLEMAS SALARIAIS ESTão ocorrendo há anos, fgts não é pago há anos. Se no começo vocês tivessem entrado na justiça contra a galileo, talvez este bando de picaretas tivessem saído, mas não, foram enrolando, se borrando todo, agora depois de 2 vestibulares suspensos, uma dívida astronômica, com campus universitário as traças e uma enorme evasão de alunos, vocês vêm falar em intervenção, troca de mantenedora, ou idéias do raio que o parta, mas agora é tarde. Se vocês tivessem tomado atitude quando essa palhaçada começou, provavelmente a galileo não estaria aí, cagando e andando para os alunos, funcionários e professores. Mas não fizeram. Se borraram todo.
    agora…..DESCREDENCIA MEC. ACABA COM ESTE ESTELIONATO. ESTE PASTOR DO CAPETA E CORJA DELE TEM QUE IR PARA A CADEIA

    ResponderExcluir
  11. Aos que apoiam a transferência assistida, vejam o exemplo se uma universidade de Brasília que foi descredenciada. http://m.terra.com.br/noticia?n=3ee7eb2119e71410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD

    ResponderExcluir
  12. O Ministro já deu o parecer, só não acredita no descredenciamento quem não quer, não houve sequer 1 cumprimento do TSD, o ferro já entrou galera, e vcs professores omissos da ADGF ficarão sem receber os salários devidos e tb sem empregos por confiarem nesses picaretas travestidos de investidores da "educação".

    ResponderExcluir
  13. Respostas
    1. PICARETA, FARINHA DO MESMO SACO DO PASTOR DO CAPETA.

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Simplesmente d-e-s-e-s-p-e-r-a-d-o-r. Sou aluna do cursos de Ciencias da computação e só faltava o projeto final para concluir. Agora olho p/ toda essa situação caótica e nem sei mais o q fazer diante das postagens e comentários que leio diariamente nesse blog. Eu achava que a transferência assistida era a melhor solução, mas depois de realmente pesquisar e ler a colaboração dos colegas, entrei em desespero ao cogitar a possibilidade de perder tudo que conquistei até aqui (tempo, dinheiro, confiança, sonhos e projetos de vida). Alguém sabe dizer qual foi o prazo que o mec deu p/ conclusão do processo administrativo?

    ResponderExcluir
  16. Enquanto isso a Galileu envia o valor da mensalidade como se fosse rematrícula (Integral), sendo que o período nem terminou. Nem sei mais o que fazer, o que pensar...

    ResponderExcluir
  17. Não paga, oras. Eu parei de pagar em setembro... ainda vou ficar no prejuizo de dois meses, julho e agosto.

    E o MEC não cuida da documentação de transferência, isso fica a cargo da IES, mesmo descredenciada. Está lá no site do MEC a informação.


    Vamos ficar reféns desses pilantras, ou alguém realmente acha que eles vão pagar pessoal pra fazer esse trabalho gigantesco de cuidar da documentação de mais de 10 mil alunos?

    Se vier a tal transferência assistida, preparem-se pra ficar até mais de ano sem estudar. Talvez até consiga se transferir sem os documentos oficiais, só pegando o historico na area do estudante no site, as ementas das disciplinas, mas, vai precisar entregar a documentação original e só Deus sabe quando vai conseguir, se vai.

    ResponderExcluir
  18. Todo o esforço de nós alunos deve ser para forçar o mec a promover a transferencia assisitida com um mínimo de bom senso. Na verdade mesmo, estamos todos fudidos. Roubaram nosso dinheiro, a universidade que estudamos tá falida, não tem salvação, e vamos depender da agilidade do governo do PT….pessoal sinceramente, nós estamos fudidos mesmo, essa é a verdade.

    ResponderExcluir
  19. A unica solução e o descredenciamento. Não tem outra saída . já acreditamos demais nestes canalhas. chega...... não aguentamos mais ser sugados por estes inescrupulosos.........

    ResponderExcluir
  20. Depois do que o Mercadante falou, ficou bem nítido que a única solução que ele enxerga é o descredenciamento. Tem um post no face bem esclarecedor atribuído a um aluno que foi à Brasília contando como se deu a reunião e o que ficou decidido.
    Bem pessoal, muita gente fala da transferência assistida, mas alguém sabe dizer como fica a situação de quem já está formado? Se descredenciar, como conseguir pegar o diploma, histórico e certificado de conclusão?

    ResponderExcluir
  21. Tem gente dizendo que a Estácio vai ficar com todo mundo, inclusive com os professores.

    ResponderExcluir
  22. A transferência assistida não dá nenhuma garantia.

    O MEC vai apontar a universidade para onde você deve ir. Se ela é boa ou não, se você poderá pagar a mensalidade ou não, nada disso interessa. É aquela que eles determinam e ponto final. Se não aceitar, vai ter que se transferir por conta própria.

    É isso que querem?

    ResponderExcluir
  23. Não gênio, queremos continuar a brincar de pique-esconde na Piedade... Para o aluno qualquer solução é melhor que a palhaçada dos últimos semestres. Os "professores" têm todo o tempo do mundo e nós apenas 4 ou 5 anos para formar.

    ResponderExcluir
  24. O descredenciamento, infelizmente já foi dado como "certo" pelo Mercadante. Segue link: http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-rio/2014/01/10/EM-REUNIAO-COM-ALUNOS-MINISTRO-DA-EDUCACAO-SINALIZOU-QUE-VAI-MESMO-DESCREDENCIAR-GAMA.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ISSO Ñ É BEM ASSIM, VAI TER UMA AVALIAÇÃO, DESCREDENCIAMENTO Ñ É DA NOITE PARA O DIA. A UGF TÊM QUE FUNCIONAR, VAMOS A LUTA POR ISSO. Ñ AO DESCREDENCIAMENTO, Ñ A TRANSFERÊNCIA ASSISTIDA, TEMOS Q LUTAR PELA NOSSA INSTITUIÇÃO E NOS FORMAR LÁ, SAIR AGORA Ñ É A SOLUÇÃO !

      Excluir