quinta-feira, 4 de abril de 2013

SEM SALÁRIOS, SEM AULAS: MINUTA PARA A COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DE SALÁRIOS

Conforme aprovado em Assembleia a ADGF encaminhou para discussão com a Galileu a Minuta abaixo para apreciação. Em mensagem eletrônica, enviada hoje, a ADGF indicou à direção executiva da Galileu, caso não haja observações feitas até amanhã 17h, este será o regimento interno para o funcionamento da Comissão que a Assembleia apreciará:


MINUTA PARA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DE SALÁRIOS DOS DOCENTES DA UGF

Da vigência

Art. 1º Esta Comissão deverá funcionar na vigência do Termo de Compromisso firmado pela Galileu em março de 2013, até a conclusão dos ressarcimentos previstos para o mês de novembro de 2013.

§ Único: As ações da Comissão iniciarão para acompanhamento da constituição dos valores para o pagamento dos salários, a partir do referente ao mês de abril de 2013.

Da composição

Art. 2º A Comissão é composta por um representante de cada uma das seguintes instituições:

- Mantenedora Galileu Educacional;
- Reitoria da UGF
-ADGF
- DCE-UGF
- Funcionários UGF

§ Único: As representações devem ser indicadas autonomamente pelas devidas instituições, a saber, um representante da Diretoria Executiva da Galileu, um representante indicado pelo Reitor, um representante indicado pela direção da ADGF, um representante indicado pela coordenação do DCE-UGF, um representante indicado pelo órgão de representação dos funcionários da UGF.

Das atribuições

Art. 3º Esta Comissão é de acompanhamento de recebimentos para composição do montante adequado ao pagamento dos salários, todas as informações necessárias para seu funcionamento devem ser prestadas pela Diretoria Financeira da Galileu;

Art. 4º A Comissão deve ter informação do percentual relativo ao montante fixo para pagamento de salários em relação à totalidade de recebíveis proveniente (por meio) de matrículas e mensalidades;

Art. 5º A Comissão deve ter informação dos recebíveis referentes a mensalidades, matrículas e outros proventos que venham a ser atribuíveis para o fim que trata esta comissão, no período contábil para o pagamento dos salários do mês corrente, pelo menos em duas ocasiões, para análise de fluxo;

Art. 6º A Comissão deve, em cada uma das ocasiões, ser informada pela Galileu da disponibilização dos percentuais para o pagamento dos salários em conta específica para pagamento de salários, ou seja, conta imune a bloqueios judiciais e outras providências inibitórias de fluxo de pagamentos;

Art. 7º A Comissão deve tornar pública as informações, para que a comunidade acadêmica possa acompanhar os procedimentos para o pagamento dos salários;

Do funcionamento

Art. 8º A Comissão deve se reunir em, pelo menos, duas ocasiões, a cada mês:
- a) Logo após as primeiras entradas de recebíveis entre os dias 20 e 25 do mês anterior ao pagamento dos salários;
- b) Até o antepenúltimo dia anterior ao quinto dia útil do mês no qual o pagamento deverá ser efetuado;

Das providências

Art.9º Em caso de observância de problemas no fluxo para o pagamento dos salários a Comissão deverá antepor procedimentos para que tal composição seja integralizada  até a data do pagamento, a saber, o quinto dia útil do mês;

Art. 10º Tais providências poderão implicar em solicitação de aporte por parte do acionista majoritário até a totalização do montante devido;

Art. 11º Tais providências poderão implicar em elaboração de campanhas de arrecadação de pagamentos, por meio de promoções, para o mês subsequente;


Das disposições transitórias

Art. 12º As questões omissas deverão ser discutidas em assembleias dos órgãos representativos desta Comissão;

Art. 13º Ficam revogadas todas as disposições em contrário.

48 comentários:

  1. Só para confirmar, caso seja feito o pagamento previsto para o dia 05/04, as aulas começarão dia 08/04, certo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. Amanhã tem assembléia na UGF e Segunda na UC.

      Excluir
  2. Tem que ser, pois foi esta a condição para retorno as aulas.

    ResponderExcluir
  3. Que bom, pq ouvi uma historia de que se a galileu pagou dia 03/04 descumpriu o combinado, que era dia 02/04. Espero que a data seja desconsiderada, já que no fim das contas a primeira parte( pelo o que entendi) já foi quitada. E torcemos para retornar dia 08/04

    ResponderExcluir
  4. Como está a suposta intervenção do MEC? Vai acontecer ou não? Alguém sabe?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  5. As aulas devem voltar, mas não dá pra ficar nesse suspense todo santo mês! vamos continuar a luta sem dúvida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente! A administração da Galileo TEM QUE ACABAR! Intervenção do MEC JÁ!

      Excluir
  6. Sou aluno e torço pelo retorno das aulas, mas acho que a Galileu vai dar uma boa pernada nos professores. Vão pagar o que prometeram no dia 05, e os meses daqui em diante voltará ao normal, ou seja, salários atrasados e calote nos encargos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha que pagarão amanhã? Se nem pagaram no dia 2!

      Excluir
    2. vc acha q sem organizacao, sem saber quantos profs e o quanto deixou de ser pago, isso se o cheque especial nao comeu parte da renda, vao continuar com o movimento forte?! duvido muito. vcs vao peder o apoio dos alunos. isso sim.

      Excluir
  7. Vai haver uma comissão da ADGF para acompanhar a folha salarial e não ter calote.

    ResponderExcluir
  8. De tanto disse e me disse sabem qual é a vergonha????????????
    Duvido que qualquer um aluno discorde, e digo no fundo do coração.
    Vergooooooooooooooooonha, VERGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOON A DA UGF, perante PUC, perante a Veiga de Almeida, Estácio, Unissuam, Ibmec, Centro universitário Celso Lisboa, Unigranrio, Feso, UCP-Petropolis, Unifoa, Unig digo Unig e com força sabe porque, a nossa universidade não tem mais identidade pois tem professores da Univercidade, sim que é chacota por ter a grafia errada pois universidade é com S. Entreguem logo a UGF para a Estácio que já tem experiência em gerir grandes universidades coisa que a UGF não é mais. Com certeza docentes com a Estácio tomando frente vocês iram receber e os alunos vão se formar, pois eu como aluno não quero mais saber do nome UGF ou UC (QUANDO ENTREI NEM SABIA DE UNIVERCIDADE) saibam que queremos nos formar, não queremos saber de fulano que tá roubando e de sicrano que tá sassaricando queremos nos formar. Da mesma forma que os seus filhos estão sem estudar, vocês não tem dinheiro pra colocar em casa. Arrumem outro emprego necessitamos das notas e das aprovações pra seguirmos em frente, já não basta receber um diploma nojento, desvalorizado e marcado pelo resto da vida por uma instituição que não respeita docentes e discentes e nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você acha que arrumar outro emprego é a solução, por que não arruma outra faculdade? Ou não teve competência para passar para as acimas citadas? Acho que além do desrespeito você não sabe nada das instituições que citou. Diploma nojento só tem quem o é!

      Excluir
    2. vc tem a opcao de ganhar seu dinheiro na justica. se fica onde esta e pq pretende negociar e adotar uma posicao intermediaria. vc tambem fala com muita certeza sobre aquilo que nas atitudes demontra nao conhecer.

      Excluir
    3. Sr. Jr. Ganhar na Justiça não é opção, é apelação! Se fico onde estou é por acreditar e não negociar. Ou você acha que em algum lugar no Brasil há negociação para receber parte dos salários com 3 meses de atraso? Quer um bom exemplo? Lembre-se das obras do Maracanã. Que outro? Universidades federais. Atrase um mês de salário em qualquer empresa e me conte o que aconteceu depois.

      Excluir
    4. Receber na justica e uma opcao. E a opcao de quem escolhe essa via de reaolucao. Quem fica, reafirmo, esta se posicionando como negociador dos proprios interesses. sua posicao sugere a sua divergencia em relacao a propria adgf q a representa ou a mesma nao esta negociando melhores condicoes para resolver esse problema e em nome do coletivo docente?! sua suposicao de que nao ha possibilidade real de negociacao nao pode ser traduzida numa efetiva solucao...quem quer fica e negocia...essa postura sim e a de quem acredita...todo ferramental para q a negociacao nao seja uma suposicao esta vivo e atuante...adgf...quem nao acredita ou ve limitacoes nessa via deveria procurar outra forma de se fazer representar.

      Excluir
    5. Senhora, você trabalha em iniciativa privada e não pública.Então não podemos fazer analogias com este tipo de Organização.

      Excluir
    6. Sei, sei..... A obras do Maracanã estão sendo executadas pela iniciativa privada. E teve greve e rapidamente foram aceitas as condições pedidas. Os trabalhadores da GALILEO não estão recebendo nem parte do salário com 3 meses de atraso!! Fala sério! Os funcionários da GALILEO já estão deixando muitas obrigações trabalhista de lado e mesmo assim a GALILEO não cumpre!

      Excluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. O Post acima disse tudo o que certo e coerente. Parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente acabou de ser deletado.

    ResponderExcluir
  12. Pela política de comentários é expressamente proibido ofensas e palavrões

    ResponderExcluir
  13. Uma pergunta: a ADGF também delibera as questões referentes aos docentes da UC? O estatuto da ADGF cita os "associados" da UC como parte determinante de suas decisões como associação de grupo determinado, que é. A UC não deveria ter uma ADUC que os representassem junto a sua IES correspondente e mesmo que não o tivessem, não deveriam ter participado de todas as assembleias realizadas na UGF e assim sendo, concordado com o acordado proposto pela Galileo e com o posicionamento adotado pelos docentes da ADGF, o que segundo consta por informações dos próprios professores, não foi aceita pelo pessoal da UC que agora levanta o coro de: " A greve continua!" ??? O porquê da incoerência? Sejam claros. Mantenham o foco. Os alunos, pobres mortais, agradecem. Sem mais.

    ALUNO - ENG./ UGF

    ResponderExcluir
  14. Caro aluno,
    A ADGF simplesmente enviou um comunicado para a Galileo solicitando que os docentes da UC fossem recebidos para negociação direta, coisa que não está acontecendo - diferente do que ocorre com a ADGF.
    Foi apenas isso.
    E por que esta preocupação? As razões são claras. As duas IES têm a mesma mantenedora, recebem os mesmos comunicador, têm coordenadores comuns em muitos cursos... Na prática, são muito mais intrincadas do que pode parecer. Até o momento, as duas Instituições sofreram, igualmente, a mesma falta de pagamento e consideração.
    Agora um motivo mais prático: 129 professores que lecionam da UGF são contratados pela UC, e cada professor tem várias turmas. Você pode ser aluno de alguns desses professores e nem saber disso... Ou outros colegas seus... Então, se ambas as IES não receberem o que foi prometido no termo de compromisso (também enviado à UC pela mantenedora), muitos alunos da UGF podem continuar sem aulas, mesmo depois de terminar a greve. Então, esta passa a ser uma preocupação geral... Você acha mesmo que isso é incoerente?
    Todos os professores querem voltar a trabalhar, tenha certeza disso. A greve foi uma medida em última instância, depois de várias tentativas de negociação e promessas descumpridas. Professor não pe sacerdote, é um profissional como outro qualquer e, pelas leis trabalhistas, têm direito (básico) a receber seus vencimentos, assim como o direito a fazer greve em situações como esta.
    Estamos torcendo para que a greve acabe, para que todos os profissionais envolvidos recebam o que foi acordado.
    E, olhando mais a frente, estamos também torcendo para que não seja necessário entrar em estado de greve nas próximas datas combinadas para pagamento (como foi determinado pela ADGF).
    A situação, inclusive dos alunos, é muito mais ampla do que simplesmente o término da greve no dia 08/04. E isso deveria ser cobrado daqueles que recebem o dinheiro que vocês pagam.
    Espero que minha colocação tenha sido útil para esclarecimentos, pois foi apenas esta a minha intenção.

    ResponderExcluir
  15. Professora Maria Teresa só a senhora está revidando as colocações dos alunos,não pode ser tão radical assim.Queremos aula sim.Vamos acabar com esse blá blá blá.Estamos adimplentes com a UGF e queremos nosso serviço prestado.A Galileo está cumprindo o termo de compromisso aprovado por vocês e já depositou a 1ª parcela e agora são vocês que estão querendo complicar, assim nós vamos deixar de acreditar em vocês. Vamos ser mais penalizados ainda perdendo um semestre?Os pais dos alunos estão revoltados com esta situação principalmente quem mora em outros estados e mantem com muito esforço seus filhos aqui no Rio .Nós estamos pagando mensalidades durante 4 meses e vocês não vão para sala de aula.Estou indignada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita Ritonha, primeiramente a GALILEO não cumpriu o compromisso pois nenhum pagamento foi efetuado no dia 2 de Abril. Segundo professores não recebem o FGTS desde 2003!!!! Isso mesmo desde 2003!!! Faça um pequeno cálculo e veja o montante que isso representa. Não entendo o que está reclamando: Por que pagou ou por que não teve aula? As aulas podem ser repostas. Isso não é o problema. Quanto ao pagamento, bom se as aulas forem repostas, não há problema algum. Se o semestre for perdido aí sim. É um dinheiro perdido, mas isso ainda não aconteceu.

      Excluir
    2. Onde esta o posicionamento oficial da adgf contendo precisamente a quantidade e o montante nao depositado?! esta tudo de boca ainda...as afirmativas devem ser feitas baseadas em fatos e tenho certeza de que somente hoje na assembleia teremos dados oficiais e registrados em ata...os direitos trabalhistas supracitados sao topicos dentre tantos outros e ja estao incluidos nas pautas de negociacao...aquele que permanece sendo representado pela adgf e esta informado sabe disso e faz valer sua representacao pela via da negociacao atraves da adgf. O atraso na resolucao desse problema com os docentes deixa claro q os interesses discentes nem sempre estao alinhados com os dos docentes. vejamos hj na assembleia os novos contornos para esse problema.

      Excluir
    3. Uauauaauauaua. Sensacional!!! "os direitos trabalhistas supracitados sao topicos dentre tantos outros e ja estao incluidos nas pautas de negociacao".

      Você acha que alguém está pedindo FGTS, férias e 13º? Aonde você leu isso????

      Só foi acordado o pagamento ATRASADO de PARTE DO SALÁRIO e não foi cumprido!

      Excluir
    4. Prezada "Rita Ritonha",

      Se você olhar bem, não sou apenas eu que respondo. Mas talvez eu seja uma das únicas que falo por mim mesma, com meu rosto estampado e sem usar pseudônimos.

      Em segundo lugar, respondi ao seu colega acima, tentando esclarecer uma situação que me pareceu que ele não tinha entendido. Respondi com a melhor das intenções, pois ele se colocou de forma respeitosa, apesar de questionador, se expressando com clareza.

      No seu caso, eu só a vejo repetir a mesma coisa...
      Então vamos lá:
      1) As aulas devem voltar na próxima semana, caso as duas parcelas sejam pagas integralmente parra todos os professores da UGF. É claro que isso será oficialmente decidido em assembleia, mas é a decisão que consta até o momento. Porém, atente para uma coisa: isso só será verificado hoje, dia 05/04, quando vence a segunda parcela combinada. Então, deixe para se desgastar depois disso, porque até o momento, ainda não houve o pagamento integral combinado, que seria condição para terminar a greve. E se ficamos céticos até verificar a conta bancária, temos motivo para isso: centenas de promessas não cumpridas anteriormente.

      2) Quando defendo a ADGF por ter enviado um email à mantenedora intercedendo pela UC, estou defendendo também a UGF. São muitos os professores da UGF que têm matrícula da UC. E se ambas as IES não receberem, muitos alunos da UGF vão continuar sem aula, mesmo com o fim da greve!!! Pode não ser o seu caso... Mas se for o caso de outros colegas seus, tudo bem? Não acredito que seu individualismo chegue a tanto... Prefiro acreditar que você está muito tensa com a situação desgastante que estamos vivendo.

      3) Entenda que esta situação não é ruim só para os alunos e que os professores querem voltar a dar aula!!!! Não repita aquele discurso "se não estão satisfeitos, peçam demissão. Primeiro porque pega muito mal essa postura que mostra muita falta de consciência coletiva. E em segundo lugar, porque se todos seguirem esse conselho, você vai perder mesmo o seu período... Imagina? Todos estão insatisfeitos com a situação, logo, não há mais professores na UGF! Esse discurso não faz sentido... Não se encontra o número de professores suficiente para reposição de todo o quadro docente, especialmente no meio do período, em que estamos alocados em outras instituições.

      4) Eu leciono em outros lugares, este não é meu único emprego. Mas há colegas que dependem deste salário para tudo, inclusive alimentação. É uma questão de bom senso se solidarizar com esta causa. Ou você quer um professor desmotivado lecionando? Por que não dirige a revolta à mantenedora que recebe o seu dinheiro??? Isso seria o mais sensato...

      5) Você sabia que a Santa Casa, onde acontecem as aulas práticas dos alunos de Medicina, não está sendo paga? Ou seja, esses colegas podem ter seus estágios descredenciados. Ou seja, o que eu tento explicar é que o problema ora enfrentado é muito mais amplo do que a volta às aulas no dia 08/04. Por exemplo: se não houver o pagamento da terceira parcela, os professores entrarão em estado de greve, ou seja, vão parar de novo. Então, entenda de forma mais global o problema da Instituição na qual você estuda. A situação é muito mais ampla do que a volta às aulas na próxima segunda-feira.

      Por fim, se você conseguir, entenda esta minha resposta de forma positiva. Meu intuito é esclarecer alguns pontos que alguns alunos parecem desconhecer. Você tem todo o direito de estar revoltada! Eu também estaria. Mas entenda tudo o que está em jogo e dirija suas reivindicações a quem merece recebê-las: aqueles que recebem seu dinheiro e com quem você fez um contrato.

      Excluir
    5. caildabecker... eu nao li...isso nao esta escrito....preste atencao ao portugues...eu escrevi em pauta...logo da para concluir q e fruto de discussao e ja foi citado q sera alvo de intensa cobranca em uma segunda etapa...nao escrevi q fazia parte do acordo....e nao faz mesmo...a planilha de pgto atual nao e algo secreto da pra ler e concluir q mais etapas virao pela frente...

      Excluir
  16. Este estatuto acima é da UGF ou da UC também? é só uma pergunta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é estatuto: "MINUTA PARA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO DE SALÁRIOS DOS DOCENTES DA UGF"

      Excluir
  17. Sou aluno do Prouni, gostaria de saber se caso o semestre venha a ser perdido, como ficarei? pois, o governo paga a faculdade semestralmente, se o semestra já foi pago e o mesmo for cancelado, no outro semestre todos os alunos o farão de "graça" não tendo nenhuma dispesa? ou como meu curso tem 10 períodos e se perder 1, firacá 1 período a menos a ser coberto pelo governo? já tentei pesquisar no site do prouni, só não ficou muito claro pra mim essa questão, meu sonho sempre foi entrar para a Gama Filho, desde que entrei para o ensino médio sempre almejei esta faculdade, pelo fato de se enquadrar em meu perfil em relação aos horários e ser uma das melhores faculdades particulares, depois da PUC. Entretanto com o que está acontecendo a Gama Filho já perdeu muito sua credibilidade e se a GALILEU não tomar uma posição em relação ao que esta acontecendo, tende só a piorar a situação. Queria de verdade me formar aqui, vou ter que cursar de qualque maneira esse período aqui, porém observando a situação atual acho meio dificil o reegresso da UGF ao que era antes. Infelizmente acho que minha única solução vai ser correr atrás da transferência no próximo período, mesmo assim não perco a esperança que isso é só um pesadelo e que logo iremos acordar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com a mesma dúvida! Tbm sou aluna do Prouni!

      Excluir
  18. Se a Galileo cumprir o acordo hoje, DIA 8 É DIA DE AULA!!!! As aulas perdidas até poderão ser repostas, mas o tempo perdido ninguém vai repôr.

    ResponderExcluir
  19. Não adianta tampar o sol com peneira, a verdade é que nós alunos ja estamos no prejuizo e ficaremos com ele pois dificilmente os docentes vão conseguir repor as aulas como o devido num espaço de tempo reduzido visto que em um período normal muitos ja não conseguem. Portanto é muito importante o retorno dia 8 de abril às aulas pois vejo como data limite para ainda tentarmos salvar o semestre. Falo por mim ,não sei se todos a discentes pensam da mesma forma, ficando a partir de agora dificil apoiar esta greve ja que estão acontecendo os pagamentos dos docentes e que os detalhes sejam resolvidos sem greve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De acordo...retirada do apoio discente caso nao retorne as aulas e visto q o problema e sistemico devemos olhar para o nosso lado e cuidar das cobrancas a mantenedora nao so pelo inicio imediato, que reflete no pgto dos profs, como tambem pela qualidade de en sino e infra-estrutura.

      Excluir
  20. A porta já foi arrombada. Agora é o seguinte se os professores e alunos e todo mundo que está na dança voltar atrás, ai sim a Gama Filho e a universidade vão falir. Tem que aproveitar que está quente,depois meus amigos já era ou vocês esqueceram que vocês vivem em um país de 3° mundo. Acorda gente!!! Serío, eu estou mais preocupado de voltar as aulas nessa situação do que esperar e voltar com um pingo de dignidade e respeito aos nossos professores e amigos funcionários que lá trabalham. Peço que antes de se tomar qualquer decisão se pense muito, porque depois não terão o mesmo suporte. E isso é bem óbvio!!!

    ResponderExcluir
  21. Muito bem professores (as), mantenham a greve até o ponto de perdermos o período! Aí sim, a grande maioria dos alunos irá acionar a justiça para receber de volta as mensalidades pagas, e aí vocês conseguirão, enfim, falir a UGF!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os professores vão falir a UGF???
      E não a mantenedora que recebe sua mensalidade e não paga os direitos trabalhistas?
      Estou fazendo força para entender a sua lógica, mas está bem difícil...
      E, olha, não se precipite: quem sabe a segunda parte do acordo é depositada hoje? Se for, a greve pode acabar. Só não sabemos se a terceira parcela será paga, mantendo os professores em sala de aula... E questão é bem mais ampla, meu caro...
      Seria mais sensato, talvez, direcionar suas reivindicações à instituição com a qual você tem um contrato e que recebe o seu dinheiro... Acho que faz mais sentido. Eles, realmente, te devem satisfação.

      Excluir
    2. De acordo Mari Thereza...reafirmo que nossos interesses nem sempre vao estar alinhados, mas o prof e tao vitima qto os alunos e hj tem a oportunidade de utilizar uma ferramenta, nao pq queira, de pressao contra a tal mantenedora. A espectativa e pelo bom uso...mas acredito q se hj nao houver uma definicao pelo reinicio das aulas o corpo discente deve trilhar seu proprio caminho e nso mais apoiar a greve...seguiremos caminhos distintos contra o mesmo reu.

      Excluir
    3. Sim, Jr...
      Acho que todos devem lutar por seus direitos. Se for conjuntamente, melhor.
      O que me deixa estarrecida é a postura de alguns alunos, não a sua, que parece ignorar a verdadeira responsável pela situação. Não é para os professores que vocês pagam suas mensalidades. Os alunos têm um contrato com a IES e esta contrata professores para ministrar aulas... O que está sendo feito neste meio é o que gostaríamos, todos, de entender. Acho que a revolta tem que ser dirigida a quem a merece e poderia dar respostas...

      Acredito que se o acordo for cumprido (com o pagamento da segunda parcela hoje), a greve vai acabar sim. Mas a situação é bem mais ampla que isso, né? E se a terceira parcela não for paga? A greve volta... Por isso apoio a intervenção do MEC ou qualquer outra medida que possa, realmente, garantir um futuro para as duas Instituições e conferir mais valor ainda ao diploma de vocês!

      Excluir
    4. Em reunião, o MEC assegurou q pode "congelar" os atos administrativos da universidade com o objetivo de recolocar esses mesmos atos num bom caminho. Isso precisa ser discutido pra já! Talvez dessa forma possamos vencer essa etapa da credibilidade através da imposição de tal medida. Profa. não temos voz eficaz na assembléia dos professores e, dessa forma, ao expor essas ideias, algum professor poderia coloca-la em pauta para apreciação.

      Excluir
  22. Os professores não parecem realmente preocupados com os alunos. Seu corporativismo é proverbial e no momento estão manobrando para receber seus salários. Perfeitamente compreensível, mas deveria haver uma estratégia conjunta com os alunos, pois muitos - talvez a maioria - continuam pagando as mensalidades. Ao invés de usar os alunos, unam-se aos alunos!

    A minuta do documento é ridícula: a Galileo não deu a menor bola para ninguém (nem para o MEC, nem para a CPI)até agora. Por que daria informações e compartilharia atos de gestão com a Comissão?

    ResponderExcluir
  23. Chega a ser cômico as pessoas se importarem mais em perder o período do que a qualidade das aulas e/ou o futuro da ugf.

    ResponderExcluir